Esta é uma prática muito sagrada, que garante uma experiência de profundo relaxamento, além de um contato com a sua própria força criativa. Ao apresentar esta Meditação, a 27 de março de 1979, Yogi Bhajan explicou: “Os três dedos representam o passado, o presente e o futuro. O buraco entre as mãos é o Yoni, o órgão feminino, e os polegares são o órgão masculino. É uma ciência inteira que levaria uma hora para explicar, mas apenas entender que esta é a caverna criativa de crescimento orgânico e inorgânico.”

Postura: Sente-se em pose fácil com a coluna reta. Relaxe os braços para baixo com os cotovelos dobrados. Volte seus antebraços para cima, e um para o outro até que as mãos se encontrem na frente do peito, no nível do coração. Pressione os polegares e os dedos pequenos das mãos opostas. Os outros dedos permanecem separados. Os dedos apontam para fora, na frente do corpo.

Respiração: Inspire profundamente pelo nariz e expire completamente pela boca. Em seguida, inspire profundamente através da boca franzida (como um assobio) e expire completamente através do nariz. Continue este ciclo de respiração durante toda a meditação.

Olhar: Os olhos focam a ponta do nariz.

Mantra: Não há mantra para esta meditação.

Tempo: Pratique esta meditação por 11 minutos, e permita que haja algum tempo para você relaxar após sua conclusão.  Esta é uma meditação relaxa profundamente, e pode lhe deixar “aéreo”, então evite-a se você precisar dirigir logo em seguida, por exemplo. Um excelente momento para pratica-la é antes de ir dormir. 

Dos Ensinamentos de Yogi Bhajan.

Por Prem Bhagat Singh.

Com Amor e Bênçãos,

Professores Har Rai

Olá!
Podemos te ajudar?
Powered by